Estátua símbolo de Roma é 1800 anos mais nova do que se pensava

Testes de laboratório revelaram que a estátua Lupa Capitolina, símbolo da origem mítica e do poder de Roma, foi feita por volta de 1300, e não de 500 a.C.

BBC Brasil |

, como se acreditava.

A estátua mostra uma loba amamentando Remo e Rômulo, que, segundo a mitologia, são os fundadores de Roma.

O monumento foi submetido a vários exames de carbono no ano passado. Os dados só foram divulgados publicamente agora.

Em um artigo publicado na capa do jornal italiano La Repubblica, o ex-diretor da maior entidade de patrimônio cultural de Roma, Adriano La Regina, disse que 20 testes foram conduzidos na Universidade de Salerno.

Exames anteriores já haviam comprovado que as figuras de Remo e Rômulo que aparecem abaixo da estátua foram esculpidas no século 15.

O monumento é alvo de debates de acadêmicos desde o século 18. Até recentemente, acreditava-se que ela era uma obra etrusca do século 5 a.C.

Há registros de uma descrição feita pelo imperador Cícero, que viveu no primeiro século a.C., na qual ele diz que uma estátua de uma loba foi danificada por um raio.

Uma das patas da Lupa Capitolina está danificada.

Em 2006, a historiadora e restauradora italiana Anna Maria Carruba argumentou que a estátua foi feita a partir de um molde de cera, uma técnica não conhecida no mundo antigo.

Ela sugeriu que o dano na pata da loba seria um problema no processo de modelagem.

A estátua está entre as obras mais importantes em exposição nos museus de Roma.

A Lupa Capitolina também é símbolo do tradicional time de futebol Roma e foi usada como mascote nas olimpíadas de 1960, realizadas na cidade.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG