Estados Unidos pedem explicações à China pelo ciberataque ao Google

Washington - O Governo americano pediu nesta quinta-feira explicações à China em Washington pelo ciberataque dirigido a contas de e-mail de ativistas pró-direitos humanos que o Google denunciou ter sofrido, segundo o porta-voz do Departamento de Estado, Philip Crowley, explicando que houve uma reunião hoje com funcionários chineses da embaixada em Washington.

EFE |

A secretária de Estado dos Estados Unidos, Hillary Clinton, explicou que o Google informou a sua dependência do suposto ataque, o qual disse "gera sérias preocupações".

Em comunicado divulgado na segunda-feira passada, a chefe da diplomacia americana considerou que "a capacidade de operar com confiança no ciberespaço é crítica em uma economia e sociedade modernas".

No último dia 12, o gigante da internet ameaçou fechar suas operações na China após sofrer um ciberataque proveniente do país asiático dirigido a contas de e-mail de ativistas pró-direitos humanos.

O Google decidiu rever sua estratégia na China, onde está presente há quatro anos, ao entender que não estão sendo cumpridos os objetivos com os quais se implantou no país e que o levaram a transigir com a censura governamental.

A multinacional assinalou que sua retirada do mercado chinês se limitaria à versão local, segundo disse um porta-voz da empresa ao jornal "China Daily".

    Leia tudo sobre: chinaeuagoogle

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG