Estado nigeriano castigará sequestradores com prisão perpétua

Lagos, 18 fev (EFE).- A Assembleia parlamentar do estado de Rivers, na zona petrolífera nigeriana do delta do Níger, aprovou a prisão perpétua como pena para os seqüestradores nessa região, onde o número destes crimes aumentou muito no último ano.

EFE |

O governador do estado, Rotemi Amaechi, tinha defendido a pena de morte para os sequestradores na Assembleia, mas os legisladores, embora tenham decidio agravar o castigo, não impuseram a pena capital, segundo informou hoje a imprensa local.

"A norma aprovada deve servir de dissuasão. Os sequestros são feitos por redes de criminosos e os que fizerem parte delas devem saber que essa pena será para todos os envolvidos", disse o presidente da câmara estatal, Tonye Harry.

Só no último ano, foram sequestradas no estado de Rivers centenas de pessoas para receber resgate, entre elas um grande número de estrangeiros que trabalham em empresas petrolíferas ou tripulantes de navios que fazem serviço a essas companhias.

Na zona, atuam vários grupos de bandidos e algumas guerrilhas, entre elas o Movimento para a Emancipação do Delta do Níger (Mend), que afirma buscar a autonomia da região e mais investimento para melhorar a vida de seus habitantes, a maioria dos quais vive na miséria, apesar da grande riqueza petrolífera. EFE da/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG