Estado de Fariñas é grave, mas estável; dissidente fica mais um dia na UTI

Santa Clara (Cuba), 12 mar (EFE).- O estado de saúde do dissidente cubano Guillermo Fariñas é grave, mas estável e com isso permanecerá pelo menos mais um dia em terapia intensiva no hospital no qual foi internado na quinta-feira, segundo um boletim médico divulgado na tarde de hoje.

EFE |

Ontem, Fariñas sofreu um colapso, o segundo ocorrido nos 17 dias de sua greve de fome e sede.

O psicólogo e jornalista opositor repousa na sala de terapia intensiva do hospital Arnaldo Milián Castro, em Santa Clara, a 270 quilômetros ao leste de Havana. Ele recebeu soro fisiológico por via intravenosa.

A mãe de Fariñas, Alicia Hernández, disse hoje à Agência Efe que seu filho está com problemas no sistema nervoso, deficiências cardíacas e outras complicações pelo jejum que começou para pedir ao presidente cubano, Raúl Castro, a libertação de 26 presos políticos que, segundo a oposição, estão muito doentes.

Fariñas, que tem 48 anos, desmaiou na quinta-feira e ficou inconsciente durante uma hora.

O dissidente, chamado de "mercenário" e "delinquente comum" pelo Governo cubano, passou 11 anos na prisão e fez outras 22 greves de fome que deixaram graves sequelas, segundo familiares e médicos.

A atual greve de fome e sede começou quando agentes do Governo o proibiram de comparecer ao enterro do opositor Orlando Zapata, que morreu há duas semanas depois de um jejum de quase três meses para pedir um melhor tratamento na prisão.

Na semana passada, Fariñas foi hospitalizado após sofrer um primeiro choque hipoglicêmico, mas recuperou a consciência em poucas horas. Ele retornou para sua casa após ser hidratado e retomou o jejum. EFE lh-am/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG