Estado de exceção no Paraguai

A medida aprovada pelo Congresso para combater a violência de um grupo armado de esquerda no país

AFP |

O Congresso do Paraguai aprovou um estado de exceção por 30 dias em cinco departamentos (províncias) do norte do país para combater a violência de um grupo armado de esquerda, anunciaram oficialmente fontes parlamentares.

A medida foi adotada por unanimidade pelo Senado, depois de modificações introduzidas pela Câmara dos Deputados na sexta-feira.

O estado de exceção, com suspensão parcial das garantias constitucionais, afeta os Departamentos de Concepción, San Pedro, Amambay, Presidente Hayes e Alto Paraguay.

A medida permitirá a ação operacional das Forças Armadas no combate de membros do Exército do Povo Paraguaio (EPP), um grupo ilegal que reivindicou os sequestros de dois ricos fazendeiros em 2008 e 2009 e ao qual o governo atribuiu o assassinato de quatro policiais na quarta-feira.

Apesar da possibilidade do estado de exceção ser estabelecido por decreto, o presidente Fernando Lugo apresentou um projeto de lei ao Congresso na quinta-feira com a solicitação de 60 dias. O Senado rejeitou o projeto e redigiu outro com o prazo de 30 dias.

A Câmara dos Deputados introduziu alterações na sexta-feira e devolveu o projeto, que foi aprovado neste sábado pelos senadores.

    Leia tudo sobre: Paraguai

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG