Tamanho do texto

Servidores públicos do Estado de Chhattisgarh estão sendo demitidos de seus cargos por não terem construído banheiros com descarga em suas casas. O governo do distrito de Bilaspur afirmou que demitiu cerca de cem servidores - que são escolhidos ao cargo em eleições locais - por não construírem as instalações sanitárias.

De acordo com as novas leis do distrito, os servidores eleitos são obrigados a construírem um sanitário com descarga no prazo de um ano depois de assumirem o cargo.

Muitas pessoas na Índia não têm acesso a um banheiro em suas próprias casas. Os que não obedecem à lei podem ser demitidos.

O diretor do setor de Bem-Estar Social do Estado, PP Soti, afirmou que a lei visa encorajar estes servidores a se transformarem em exemplos para a sociedade.

Ao ar livre
A lei tenta combater uma prática muito comum nas áreas rurais e pobres da Índia, a de defecar ao ar livre, e é parte do programa "saneamento para todos", introduzido pelo governo da Índia em vários Estados.

Verbas especiais foram disponibilizadas para que as pessoas construam banheiros e façam a promoção da higiene, além de colaborar para erradicar a prática da coleta de fezes, que é feita por integrantes das castas mais baixas.

O Estado de Chhattisgarh alega ter financiado banheiros com descarga para mais de um milhão de famílias nos últimos anos.

E as autoridades informaram também que a maioria dos representantes locais já construiu banheiros com descarga em suas casas.

Recurso
Os servidores podem entrar com recursos contra a demissão.

"Cada reclamação é ouvida e tratada separadamente", afirmou Dhananjay Devangan, que trabalha em uma corte que analisou vários casos de recurso dos servidores.

Alguns conseguiram construir os banheiros no decorrer do processo e mantiveram seus empregos.

Mas, uma vez que um servidor é demitido, a comissão eleitoral estadual precisa fazer uma nova votação para preencher a vaga.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.