Estado britânico pode levar anos para ceder participação em bancos

A cessão da participação adquirida pelo governo do Reino Unido em alguns bancos britânicos que estavam à beira da quebra pode demorar alguns anos e ser feita por etapas, alertou nesta segunda-feira a United Kingdom Financial Investments (UKFI), holding pública que gerencia estas ações.

AFP |

Em seu primeiro relatório anual, a holding lembra que sua missão é gerir as participações estatais defendendo da melhor maneira possível os interesses do contribuinte britânico, mas sem intervir na gestão cotidiana dos bancos e sem colocar em questão seu modelo de empresa privada.

O texto destaca que o objetivo último é ceder as participações.

Respondendo a especulações da imprensa sobre a suposta intenção do governo de ceder as participações antes das próximas eleições legislativas, marcadas para junho de 2010, a holding indicou que o processo pode demorar anos.

A UKFI explicou que não só seria desvantajoso vender os títulos antes que uma recuperação econômica faça aumentar de maneira estável seu valor de mercado, mas também "poderíamos nos ver obrigados a efetuar várias transações para cada participação, e levar vários anos para concluir nossa saída de capital".

A holding UKFI administra os 43% do Estado britânico no Lloyds Banking Group, e os 70,3% de participação no Royal Bank of Scotland (RBS), dois bancos que aceitaram a forte recapitalização pública e foram incluídos no plano governamental de proteção contra os ativos mais arriscados.

fpo/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG