Estado americano de Connecticut legaliza casamento entre homossexuais

Nova York, 12 nov (EFE).- O estado de Connecticut, na Costa Leste dos Estados Unidos, legalizou hoje a união civil entre pessoas do mesmo sexo.

EFE |

A medida foi autorizada graças ao juiz Jonathan Silbert, do Tribunal Superior de New Haven, que fica no estado. Ele decidiu autorizar a distribuição de formulários de casamento para homossexuais que fizerem o pedido aos órgãos oficiais tanto na cidade como em toda Connecticut.

Em 10 de outubro, a Corte Suprema de Connecticut determinou que casais do mesmo sexo tinham direito à união civil. A decisão foi tomada por quatro votos a três. Segundo a imprensa local, a autorização deve motivar uma série de casamentos entre homossexuais hoje mesmo.

As autoridades de Connecticut disseram que mais de dois mil formulários para a união civil entre pessoas do mesmo sexo foram solicitados entre outubro de 2005 e o último mês de julho.

A ordem faz com que o estado seja o segundo em todo o território americano a autorizar este tipo de união - o outro é Massachusetts, também na parte leste do país.

Em 2005, Connecticut adotou uma lei que permite as uniões civis, que segue em vigor e outorga às partes os mesmos direitos que os casais.

A Califórnia era o terceiro estado dos Estados Unidos a permitir os casamentos entre homossexuais, mas a medida foi derrubada em proposta votada durante as eleições presidenciais do último dia 4.

Atualmente, a Corte Suprema da Califórnia julga uma série de casos pedindo a anulação do resultado das urnas.

Em outros estados do país, como Arizona e Flórida, foram aprovadas emendas constitucionais nas legislações estaduais para proibir os casamentos entre homossexuais.

A decisão dos californianos trouxe muitos protestos de grupos defensores dos direitos dos homossexuais, que reivindicam o direito a poder se casar.

No sábado, diversas organizações civis estão marcando manifestações simultâneas em cidades americanas como Nova York, Washington, Miami, Los Angeles e San Francisco. EFE emm/dp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG