O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, evocou pela primeira vez desde sua posse as relações raciais em seu país, destacando o importante papel da economia para superar essas desigualdades, em entrevista publicada pelo New York Times neste domingo.

"Não sou alguém que acredita que falar constantemente das relações raciais possa permitir resolver as tensões", indicou Obama.

"Acho que a solução para as tensões raciais é estabilizar a economia, pôr as pessoas para trabalhar, assegurar que tenham uma cobertura de saúde e conseguir fazer com que cada criança vá à escola", acrescentou o presidente.

Obama não havia citado temas relativos ao racismo desde seu discurso de março de 2008 sobre a história das relações raciais no país, pronunciado depois de um flamejante discurso de seu ex-pastor, Jeremiah Wright, provocasse uma controvérsia.

Wright celebrou o casamento de Obama e batizou suas duas filhas. Em seus sermões de há mais de seis anos, acusava os Estados Unidos e Israel de "terrorismo", e afirmava que os negros deveriam dizer "que Deus amaldiçoe os Estados Unidos" por causa do racismo.

sg/vmt/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.