Esquerda vence eleições legislativas na Islândia

Reykjavík - O bloco de esquerda da primeira-ministra islandesa, a social-democrata Jóhanna Sigurdardóttir, venceu hoje as eleições legislativas antecipadas na Islândia com 52,9% do votos após 38% das urnas apuradas, segundo dados da Comissão Nacional Eleitoral do país.

EFE |

A Aliança Social-Democrata obteve 32,9%, contra 26,8% nas eleições de 2007, e seu aliado no governo, o Movimento de Esquerda Verde, obteve 19,9%.

Os dois partidos ganharam quatro cadeiras a mais do que no pleito anterior. Os social-democratas elegeram 22 deputados e os verdes, 13, somando 35 dos 63 cadeiras do Parlamento unicameral islandês.

O conservador Partido da Independência, que ocupou o poder das últimas duas décadas, ficou com 23% dos votos e 15 cadeiras, dez a menos do que nas eleições anteriores.

É a primeira vez em que a esquerda da Islândia conquista a maioria absoluta e que o Partido da Independência não é a força mais votada desde a independência do país, em 1944.

Estes dados provisórios procedem de uma apuração das primeiras urnas e que não foi divulgada até o fechamento dos colégios eleitorais, como havia sido anunciado pela Comissão Nacional Eleitoral.

O resultado confirma as previsões apontadas pelas pesquisas nas últimas semanas, que previam uma cômoda vitória da esquerda.

O triunfo eleitoral confirma o apoio a Sigurdardóttir, fervorosa defensora da entrada da Islândia na União Europeia (UE) e que já anunciou sua intenção de iniciar as negociações com Bruxelas o mais rápido possível para poder realizar um referendo em 2010 num país tido tradicionalmente como cético em relação ao bloco.

O afundamento dos conservadores reflete o voto punitivo dos eleitores contra o partido que, com sua política neoliberal, levou à crise que provocou a quebra do setor bancário islandês em outubro passado e deixou o país à beira da falência.

Leia mais sobre: Islândia

    Leia tudo sobre: islândia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG