San Salvador - Mauricio Funes, candidato da ex-guerrilha do FMLN, consolidou sua vitória ao conseguir 51,27% dos votos, quando apurados 90,68% dos votos nas eleições presidenciais realizadas neste domingo em El Salvador, informou o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que se absteve de proclamar um vencedor.

O adversário de Funes, candidato à Presidência de El Salvador pela conservadora Aliança Republicana Nacionalista (Arena), Rodrigo Ávila, inclusive, admitiu sua derrota nas eleições deste domingo.

"Em uma democracia temos que reconhecer todos que às vezes se alcança o objetivo e às vezes não", declarou em um ato perante seus simpatizantes.

AFP

Presidente eleito de El Salvador, Maurício Funes

"Quero reconhecer Mauricio Funes que nesta disputa a margem de diferença lhe deu a vantagem e peço a Deus, pedi a Deus, que assim como deu sabedoria ao povo salvadorenho a dê também a seu partido", acrescentou, enquanto seus seguidores gritavam "pátria sim, comunismo não".

Ávila assegurou que seu partido, a Arena, "já esteve no passado na oposição".

"Fomos e seremos uma oposição construtiva", ressaltou e assegurou que quando se comprometeu a aceitar qualquer resultado o fez a sério.

"Durante este ano trabalhamos arduamente, trabalhamos arduamente para oferecer ao país continuar lutando pela liberdade, pela paz e pelo progresso", assegurou.

Leia mais sobre: El Salvador

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.