Esposa de Netanyahu impede nomeação de diplomata israelense

Jerusalém, 2 fev (EFE).- A primeira-dama de Israel, Sara Netanyahu, volta a ser, pela terceira vez neste ano, centro de escândalo após a revelação hoje pela imprensa local de que ela vetou a nomeação de um diplomata como embaixador perante a ONU.

EFE |

A polêmica baseia-se desta vez em um e-mail de sua amiga e confidente, Bracha Shor, no qual ela explica que o motivo da rejeição ao diplomata Alon Pinkas é a primeira-dama Sara Netanyahu.

O e-mail chegou ao conhecimento do jornal israelense "Yedioth Ahronoth", que divulga a informação.

"Alon, como lhe disse desde o início, quem decide é ela e não estava disposta a se retratar. Fiz tudo o que podia - talvez ainda possa fazê-la mudar de ideia", diz a mensagem que a confidente enviou ao diplomata.

Shor tinha saído em apoio a Pinkas ao perceber que seria mais provável que outro candidato assumisse o cargo nas Nações Unidas.

Pinkas, um dos diplomatas israelenses mais reconhecidos, estava aposentado do serviço ativo e à espera da nomeação quando publicou um artigo na revista americana "Newsweek" no qual criticava algumas políticas do primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu.

Segundo o jornal israelense, o chefe de Governo considerava Pinkas um bom candidato e, por isso, estava disposto a lhe dar o prestigioso cargo, mesmo após o artigo crítico. No entanto, a primeira-dama impediu a nomeação.

Há algumas semanas, durante uma visita à Alemanha e em resposta a outro escândalo, Netanyahu tinha assegurado que sua mulher não participava das decisões de Governo, o que hoje ficou novamente em dúvida.

Os frequentes escândalos de Sara Netanyahu foram um dos fatores que desprestigiaram o primeiro-ministro israelense durante seu primeiro mandato, entre 1996 e 1999. Por esse motivo, nesse segundo mandato, os aliados políticos do líder tentavam mantê-la à margem da atividade pública.

No entanto, duas denúncias apresentadas recentemente contra ela por maus tratos e falta de pagamento de salário a duas governantas, e uma terceira informação divulgada na imprensa sobre a demissão de um jardineiro, levaram-na de volta às manchetes. EFE elb/sa

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG