Espionagem de Taiwan alerta para construção de base militar chinesa em Hainan

Taipé, 17 abr (EFE).- Os serviços de informação militar taiwaneses alertaram sobre a suposta construção de uma base militar chinesa na ilha de Hainan, com submarinos nucleares, segundo explicou hoje o vice-ministro da Defesa de Taiwan, Wang Cheng-hsiao, perante o Parlamento.

EFE |

O vice-ministro taiwanês revelou que seu departamento foi informado sobre a construção da base naval chinesa e de novas equipes militares do Exército Popular de Libertação assim como a entrada em serviço do primeiro porta-aviões chinês antes de 2020.

O jornal "Tempos Chineses" ("Zhongguo Shibao") também publicou hoje um artigo com detalhes sobre o desenvolvimento da base naval chinesa na ilha de Hainan, que "aumenta as possibilidades de conflitos com outras Forças Navais", segundo especialistas militares nos Estados Unidos e Taiwan.

A modernização da Marinha chinesa e das novas bases militares conferem à China maior poderio naval e aumentam sua capacidade de projeção, o que preocupa os militares da ilha.

"A Marinha chinesa tenta bloquear o acesso a outras forças nas zonas de possível conflito, tais como Taiwan. Os novos submarinos que podem interceptar mísseis de cruzeiro e os navios de guerra, equipado com mísseis supersônicos, mostram uma crescente capacidade ofensiva", disse o analista taiwanês Andrew Yang, secretário-geral do Conselho Chinês de Políticas Avançadas.

Tanto os especialistas como os militares de Taiwan consideram que até 2020 a China ainda não terá poderio naval suficiente para impedir o acesso dos navios americanos à zona de Taiwan, embora a construção de porta-aviões possa ser o início de uma mudança.

"A construção de porta-aviões pode indicar que a China está nas vésperas de uma revisão de sua estratégia marítima", acrescentou Yang.

Os EUA mantêm vários porta-aviões nas cercanias de Taiwan, até a posse do presidente eleito de Taiwan, Ma Ying-jeou, embora depois da derrota do plebiscito que a China considerava provocativo a tensão tenha diminuído no Estreito de Formosa.

Os militares taiwaneses, no final deste mês, simularão, em algumas manobras de guerra cibernética, um conflito com a China, no qual já incluirão o primeiro porta-aviões chinês.

China e Taiwan mantêm uma inflamada disputa política desde que, em 1949, a ilha se separou, após uma guerra civil entre comunistas e nacionalistas. EFE flp/fb

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG