Espionagem americana ajudou a localizar chefe militar do ETA

A Agência de Segurança Nacional (NSA) dos Estados Unidos, responsável pela espionagem das comunicações, forneceu a Espanha as primeiras pistas para localizar Txeroki, o comandante militar do ETA, detido segunda-feira na França, informa o jornal espanhol El Mundo.

Redação com agências internacionais |

A publicação afirma que a espionagem americana descobriu há pouco mais de um mês os endereços eletrônicos utilizados por Miguel de Garikoitz Aspiazu Rubina, conhecido como "Txeroki", detido no sudoeste da França.

A NSA (National Security Agency) transmitiu a informação ao Centro Nacional de Inteligência (CNI, serviço de inteligência espanhol), que investigou a informação antes de transmitir a mesma à guarda civil.

"Todos sabem que o ETA utiliza os cibercafés", declarou na segunda-feira o ministro do Interior espanhol, Alfredo Pérez Rubalcaba.

As autoridades espanholas consideram "Txeroki", de 35 anos, o comandante militar da organização separatista armada basca ETA desde 2003. A detenção dele era uma prioridade para Madri.

Rumo a Paris

Mikel Garikoitz Aspiazu, conhecido como "Txeroki" e Leire López Zurutuza, os dois supostos membros do ETA detidos na segunda-feira foram levados hoje a Paris por via aérea.

Txeroki e Zurutuza foram levados da delegacia ao aeroporto de Bayonne, de onde partiram em um avião oficial, sob a custódia das forças de segurança francesas, segundo a Agência Efe constatou, nesta cidade do País Basco francês.

Não se sabe, por enquanto, se os dois supostos membros da ETA serão entregues às autoridades judiciais francesas em Paris ou se os responsáveis da luta antiterrorista continuarão a investigação sobre a detenção ontem em Cauterets.

Leia mais sobre ETA

    Leia tudo sobre: eta

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG