Especialistas não localizam restos do poeta García Lorca em Granada

Granada (Espanha), 18 dez (EFE).- Os especialistas que procuravam pelos restos do poeta Federico García Lorca, assassinado no começo da Guerra Civil espanhola, em uma região na província de Granada, no sul da Espanha, não encontraram nada nas seis covas escavadas.

EFE |

Fontes do Governo regional da Andaluzia anunciaram hoje que estão encerrando os trabalhos sem que restos fossem encontrados e com evidências científicas que "nunca ocorreram sepultamentos na região".

As evidências se referem à distância entre a superfície da região explorada e a rocha encontrada na época, que torna impossível a existência de covas no lugar.

A conselheira andaluza de Justiça, Begoña Álvarez, apresentou hoje em entrevista coletiva um avanço do relatório final das escavações realizadas durante mais de um mês e meio por um grupo de arqueólogos em uma região na qual se acreditava que podia estar sepultado o poeta junto com outras pessoas assassinadas no começo da guerra civil (1936-1939).

Desta forma, mais de 73 anos após seu fuzilamento, em 18 de agosto de 1936, continua sendo um enigma o lugar do sepultamento de García Lorca, poeta emblemático da Geração de 27 e símbolo das vítimas da Guerra Civil. EFE nac/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG