Especialistas minimizam efeito de raio em avião da Air France

PARIS - Especialistas e pilotos experientes duvidam que um raio, hipótese mencionada pela Air France, seja a única causa para o desaparecimento do avião que viajava entre o Rio de Janeiro e Paris e inclinam-se por uma conjunção de fatores.

Reuters |

Veja no infográfico a rota do airbus avião da Air France desaparece

Thierry Oriol, do sindicato francês dos pilotos de linha aérea, ressaltou à BFM TV que vários aviões são atingidos por raios todas as semanas sem consequências notáveis. "O raio não faz cair aviões, nem uma pane elétrica. Mas pode acontecer uma conjunção de fatores agravantes", acrescentou.

Em contato por telefone com a Reuters, Harro Ranter, fundador do site Aviation Safety Network explicou que os aviões são concebidos para que não sejam "derrubados" por um raio e para absorver os choques.

Ele ressaltou, entretanto, que em certas circunstâncias, um raio pode deixar graves consequências ao aparelho e seu sistema de navegação e isso oferece problemas para controlar o voo.

No site Le Monde.fr, Pierre Sparaco, especialista em aeronáutica civil, ressaltou que "os raios estão na rotina do transporte aéreo" e "que um avião de linha é protegido". "Normalmente, um raio não pode ter circunstâncias graves", acrescentou.

Leia também:

Leia mais sobre: viagem aérea

    Leia tudo sobre: acidente aéreo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG