Especialistas discutem nos EUA tratamentos mais personalizados para o câncer

Especialistas norte-americanos em câncer se reúnem neste final de semana em Orlando (Flórida, sudeste dos EUA) para discutir novos avanços na busca de tratamentos cada vez mais personalizados contra a doença, inclusive em nível molecular.

AFP |

"Temos um tema na reunião deste ano: tratamento do câncer personalizado, desde o uso de análises moleculares à escolha dos tratamentos mais apropriados para pacientes", disse Richard Schilsky, presidente da Sociedade Americana de Oncologia Clínica (ASCO, sigla em inglês), que organiza a reunião anual.

Resultados de doze estudos clínicos serão divulgados na reunião que começa nesta sexta-feira e continua até 2 de junho. Espera-se que cerca de 30.000 pessoas participem.

Cerca de 13% das mortes no mundo são causadas pelos diversos tipos de câncer.

"Acredito que está claro para todos nós, que tratamos de pacientes com câncer, que a Oncologia já não é parcial, que tudo é Medicina", disse Schilsky, ressaltando os grandes avanços registrados na escolha dos melhores tratamentos individualizados para pacientes.

"Somos cada vez mais capazes de elaborar tratamentos individuais", como por exemplo, para a biologia particular de um tumor, "fazendo coincidir o tratamento correto com o paciente correto no tempo correto, para que os pacientes evitem os custos desnecessários e os efeitos secundários de uma terapia que não os ajudará", disse Schilsky, ressaltando que este é o futuro da Oncologia.

No domingo serão apresentados resultados na pesquisa sobre os cânceres de mama e de ovário, assim como os planos de tratamento personalizado, enquanto que na segunda-feira os especialistas discutirão os grandes passos dados no tratamento do câncer.

Entre os testes clínicos que serão divulgados estão os resultados de Fase 2 do Nexavar, criado pela alemã Bayer, para o tratamento do câncer de pulmão avançado.

Também são aguardados com interesse os resultados do Avastin, um tratamento para o câncer de mama desenvolvido pela empresa norte-americana Genentech, comprada pela suíça Roche.

js/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG