Especialistas desarmam bomba da 2ª Guerra encontrada na Alemanha

Artefato encontrado no rio Reno que forçou o esvaziamento de metade da cidade de Koblenz foi desarmado com sucesso neste domingo

iG São Paulo |

Uma bomba da Segunda Guerra Mundial (1939 - 1945) encontrada no rio Reno que forçou o esvaziamento de metade da cidade de Koblenz, no oeste da Alemanha, foi desarmada com sucesso neste domingo, segundo informaram autoridades.

Leia também: Bomba da 2ª guerra é encontrada em rio na Alemanha


Reuters
Especialistas desarmam bomba da Segunda Guerra Mundial encontrada no rio Reno

O artefato provocou uma das maiores operações de evacuação da história da Alemanha desde o fim da guerra, com mais de 2,5 mil policiais, bombeiros e paramédicos a postos por toda a cidade para assegurar o sucesso da operação.

Especialistas conseguiram desarmar com sucesso uma bomba britânica de 1,8 tonelada e uma americana menor, de 125 kg, descobertas no mês passado depois que o nível da água do rio Reno abaixou de maneira significativa devido à seca, informou o porta-voz dos bombeiros.

Cerca de 45 mil residentes que vivem em um raio de cerca de 2 km do local onde a bomba foi encontrada tiveram que deixar suas casas na manhã deste domingo, antes da ordem ter sido suspensa durante a tarde. Entre os locais dentro desse raio estavam sete enfermarias, dois hospitais e uma prisão com 200 detidos.

A bomba britânica poderia ter causado um estrago caso houvesse explodido. "Eu fiz meu trabalho, isso foi tudo", afirmou o especialista em desarmamento de bombas Horst Lens ao jornal local Rhein Zeitung.

Encontrar bombas lançadas pela Tríplice Aliança contra a Alemanha durante a Segunda Guerra Mundial é comum após 65 do fim do conflito. Os explosivos geralmente são desarmados ou detonados por especialistas sem causar nenhum problema.

Autoridades em Konblez montaram abrigos para os residentes que tiveram de sair de casa e usaram ônibus para transportá-los com segurança. Segundo uma autoridade municipal, 28 bombas menores de guerra foram encontradas na cidade desde 1999.

Com AP

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG