lei do retorno da UE - Mundo - iG" /

Especialistas da ONU criticam lei do retorno da UE

Dez especialistas das Nações Unidas sobre os direitos humanos criticaram a lei do retorno da União Européia (UE), que cria novas regras para o regresso dos imigrantes ilegais a seus países, lembrando que não são criminosos.

AFP |

"Uma das principais preocupações está ligada aos procedimentos de detenção dos imigrantes", destacam os especialistas em uma carta dirigida à UE.

"A lei prevê períodos de detenção de até 18 meses, o que parece excessivo", afirmam os especialistas.

A "lei do retorno" foi aprovada pelo Parlamento europeu em 18 de junho passado e será votada pelo Conselho da UE em 24 e 25 de julho.

A lei harmoniza as condições de expulsão dos imigrantes ilegais da UE e prevê períodos de detenção de até 18 meses para certos casos, além de uma proibição de retorno ao território da UE por cinco anos.

Os especialistas destacam que "os imigrantes ilegais não são criminosos" e, portanto, "não devem ser submetidos a detenção".

"Os Estados membros precisam analisar alternativas à detenção e qualquer privação de liberdade deve ocorrer pelo período mais curto possível".

A carta é firmada, entre outros, pelos relatores especiais da ONU sobre prisão arbitrária, venda de crianças, direito à educação e liberdade religiosa.

ama/LR/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG