Especialistas da Asean são autorizados a avaliar danos de ciclone em Minmar

Kuala Lumpur, 13 mai (EFE).- A Junta Militar de Mianmar (antiga Birmânia) autorizou uma equipe de especialistas da Associação de Nações do Sudeste Asiático (Asean) a visitar a região sul do país para avaliar os danos causados pelo ciclone Nargis.

EFE |

O secretário-geral da Asean, o tailandês Surin Pitsuwan, informou que os especialistas ainda não possuem vistos de entrada no país, mas as autoridades birmanesas asseguraram que os funcionários não terão problemas para chegar às regiões castigadas pelo ciclone.

Até o momento, o regime birmanês resiste a autorizar a entrada no país de voluntários estrangeiros e se reserva o poder de distribuir ajuda humanitária, apesar das queixas das Nações Unidas e de outras organizações internacionais.

"A Junta Militar está relaxando suas restrições, e isso é um bom sinal", disse Pitsuwan em comunicado.

Especialistas em gestão de situações de emergências da Asean se reunirão na próxima segunda-feira, em Cingapura, para criar uma estratégia comum antes de viajar a Mianmar, que em 1997 passou a fazer parte do bloco regional.

Pitsuwan recusou as acusações de que a Asean não fez o suficiente para persuadir os generais birmaneses a aceitar o mais rápido possível a assistência da comunidade internacional.

Até agora, a Junta Militar reconhece quase 32 mil mortos e cerca de 30 mil desaparecidos pelo ciclone, mas a ONU calcula que entre 63 mil e 102 mil pessoas perderam a vida, 220 mil estão em paradeiro desconhecido e quase 2 milhões ficaram desabrigados. EFE snr/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG