Especialista em armas químicas da Al-Qaeda teria morrido em disparo de míssil

O especialista em armas químicas da rede Al-Qaeda, Midhat Mursi al-Sayid Umar, morreu nesta segunda-feira aparentemente na explosão de um míssil no Paquistão, segundo um funcionário dos serviços de informação paquistaneses que não quis ser identificado.

AFP |

A casa atacada, na zona tribual do Waziristão Sul, perto da fronteira afegã, era seu esconderijo e as informações indicavam que ele era o objetivo desse ataque, segundo a fonte.

Os mísseis teriam sido lançados pelas tropas americanas a partir do Afeganistão, segundo outras fontes paquistanesas.

A coalizão dirigida pelos Estados Unidos no Afeganistão e a Força Internacional de Assistência à Segurança (Isaf) dirigida pela Otan no país afirmaram não estar envolvidas no ataque.

O membro da Al-Qaeda, um egípcio de 54 anos também conhecido pelo nome de Abu Khabab al-Masri, teria supervisionado campos de treinamento de terroristas no Afeganistão. Uma recompensa de cinco milhões de dólares pesava sobre sua cabeça.

O exército paquistanês declarou que vai esperar por mais informações antes de confirmar a morte de Umar, que já havia sido anunciado morto em janeiro de 2006, informação que resultou ser falsa.

Um site do governo dos Estados Unidos o descreve como um "especialista em explosivos e instrutor de venenos que trabalha para a Al-Qaeda".

str-rj/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG