Especialista da Nasa afirma que aquecimento global já é um fato

O aquecimento climático já levou o planeta a uma crise, e o setor energético tenta ocultar sua extensão ao público, afirma o principal especialista em clima da Nasa, James Hansen.

AFP |

"As emissões de dióxido de carbono na atmosfera já alcançaram um nível perigoso de 385 partículas por milhão, o que representa um ponto crítico", explicou à AFP Hansen, que, aos 67 anos, dirige o Instituto Goddard de estudos espaciais da Nasa em Nova York.

"Porém, existem meios para solucionar o problema dos gases que provocam o efeito estufa", afirmou o cientista, que pede em um artigo publicado nesta segunda-feira pela revista Science o fechamento até 2030 de todas as centrais que funcionam a carvão e a taxação das emissões.

Também defende a proibição da construção de novas centrais, caso não tenham um sistema para capturar as próprias emissões de dióxido de carbono.

O principal obstáculo para resgatar o planeta não é de origem tecnológica, alertou James Hansen, citado em 2006 como uma das 100 pessoas mais influentes do mundo pela revista americana Time.

"O problema é que 90% da energia é produzida com recursos fósseis. E é um negócio enorme que se infiltrou em nosso governo", destaca.

"Para mim ficou claro no decorrer dos últimos anos que tanto o Poder Executivo como o Legislativo estiveram fortemente influenciados pelos interesses específicos do setor de energias fósseis", afirma.

"A indústria induz o público e os dirigentes políticos ao erro sobre as causas da mudança climática. Da mesma maneira como fazem os fabricantes de cigarros: sabem que fumar provoca câncer, mas recrutaram cientistas para afirmar o contrário".

"Nestas condições, nossa melhor oportunidade é o Poder Judiciário", opina o cientista da agência espacial americana.

Durante uma audiência no Congresso, Hansen denunciou as interferências que impedem que as informações científicas alcancem o público depois da chegada ao governo do presidente George W. Bush.

Os responsáveis pelas relações públicas do governo, explicou na ocasião, filtram os fatos científicos para reduzir nas pessoas a idéia de que o aquecimento global e as emissões humanas de gases que provocam o efeito estufa estão ligados.

Hansen justifica sua incursão no campo político com a alegação de que "neste caso chegamos a uma crise".

"As autoridades políticas, que deveriam estar a par, ignoram o atual estado do problema, sua gravidade e, sobretudo, sua urgência", acrescentou Hansen, ao ser entrevistado pela AFP em Wilmington (Delaware, leste), onde recebeu o "Common Wealth Award".

O prêmio, dotado de 50.000 dólares e criado há 29 anos por Ralph Hayes, ex-diretor da Coca Cola e do Banco de Delaware, foi entregue no passado a personalidades como o ex-secretário de Estado americano Henry Kissinger, o oceanógrafo francês Jacques-Yves Cousteau e o escritor colombiano Gabriel García Márquez.

str/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG