Espanha recusou 261 brasileiros no aeroporto de Barajas em março

Madri, 2 abr (EFE).- Um total de 261 brasileiros foi recusado na fronteira do aeroporto de Barajas, em Madri, em março, comparado aos 535 expedientes de rejeição tramitados pela Polícia espanhola em fevereiro, que geraram reclamações do Governo brasileiro.

EFE |

Após esses protestos, os Governos dos dois países realizaram uma reunião nesta terça-feira, na qual decidiram que policiais brasileiros possam colaborar no aeroporto de Madri com os funcionários espanhóis, a fim de reforçar as garantias na aplicação das regras de admissão no espaço da União Européia (UE).

As duas partes decidiram também que policiais espanhóis possam trabalhar "in situ" com seus colegas brasileiros, com o mesmo objetivo, depois que as autoridades brasileiras decidiram aplicar "medidas de reciprocidade" e impediram o acesso a território brasileiro a mais de 20 espanhóis.

Durante o encontro, os representantes governamentais da Espanha e do Brasil analisaram também as condições de estadia em dependências aeroportuárias dos não admitidos, em referência à assistência jurídica, manutenção, higiene, comunicações e acesso à bagagem.

Fontes aeroportuárias espanholas disseram à Agência Efe que uma delegação governamental brasileira visitou hoje a sala para onde vão os não admitidos, para comprovar o estado das instalações.

No início do dia, havia um cidadão brasileiro nessas dependências, que disse que tinha chegado em 1º de abril para visitar uma tia na localidade de Andújar (no sul da Espanha), e afirmou que teve a entrada negada porque não tinha carta-convite.

Segundo as fontes, em janeiro, foi negada a entrada na Espanha de 392 brasileiros e, durante 2007, 2.764 foram recusados, o que tornou os cidadãos do Brasil no segundo grupo com maior número de não admitidos, atrás dos bolivianos, com 3.357 retidos. EFE oas/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG