Espanha reafirma compromisso prioritário de cooperação com A.Latina e Caribe

Bogotá, 8 ago (EFE).- A Agência Espanhola de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento (Aecid) reafirmou seu compromisso com a América Latina e o Caribe ao incluir 23 países da região como prioritários em seu plano para o período 2009-2012.

EFE |

Assim explicou Soraya Rodríguez, secretária de Estado de Cooperação Internacional da Espanha em entrevista à Agencia EFE na qual ressaltou que a América Latina e o Caribe são "uma região prioritária" para a Aecid e "continuará sendo".

Rodríguez encerrou este sábado na cidade caribenha de Cartagena um encontro de trabalho com os coordenadores gerais dos 20 escritórios da Aecid na América Latina e no Caribe, que foi inaugurado na sexta-feira pela vice-presidente primeira do Governo espanhol, María Teresa Fernández de la Vega.

"Falamos de como melhorar o trabalho na região, para que a ajuda seja mais eficaz e de maior qualidade", disse a secretária de Estado e também presidente da Aecid em referência ao encontro de Cartagena.

A reunião serviu igualmente para analisar "como trabalhar de forma mais de acordo com as próprias estratégias de desenvolvimento da região" no novo programa de cooperação que se estenderá até 2012, acrescentou.

Como lembrou Soraya, a cooperação espanhola na América Latina e no Caribe supera 1,550 bilhão de euros (quase US$ 2,2 bilhões), o que equivale a 42% de toda a ajuda oficial ao desenvolvimento disponibilizada pelo país.

Para o período 2009-2012, a agência espanhola tem em seu plano de trabalho 50 países prioritários, dos quais 23 estão na América Latina e no Caribe.

Entre esses 23 Soraya citou o Haiti, Honduras, Guatemala e Bolívia, que fazem parte do grupo denominado "associação ampla", enquanto a Colômbia recebe atenção "focalizada" vinculada fundamentalmente à construção da paz e à ajuda aos deslocados.

Quanto aos "setores prioritários", aos "básicos" como educação, saúde e nutrição foram acrescentados agora o agrário e de desenvolvimento rural, a preocupação com a ajuda alimentícia e o meio ambiente, entre outros.

"A concentração geográfica e setorial é básica para ser eficazes", ressaltou Soraya, apontando também que a ajuda oficial ao desenvolvimento outorgada pela Espanha não vai diminuir este ano apesar dos efeitos da crise econômica global.

Segundo sua opinião, a reunião realizada em Cartagena foi "muito satisfatória porque foi eficaz".

Com a presença no encontro da vice-presidente, que concluiu na Colômbia uma viagem que também a levou esta semana à Costa Rica, Brasil e Paraguai, se quis simbolizar "o compromisso firme" do Governo com a cooperação na região, disse Soraya. EFE ocm-mb/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG