Espanha quer criar cargo de representante da ONU contra a pobreza

Doha, 30 nov (EFE) - O ministro de Assuntos Exteriores espanhol, Miguel Ángel Moratinos, propôs hoje dar um novo impulso político na luta contra a pobreza com a criação do cargo de alto representante das Nações Unidas encarregado de coordenar as políticas de cooperação com os países mais pobres.

EFE |

Moratinos fez a sugestão durante seu discurso na Conferência Internacional sobre Financiamento para Desenvolvimento da ONU, realizada em Doha, onde advertiu de que a luta contra a pobreza é uma das "condições essenciais" para superar a crise econômica mundial.

O alto representante da ONU teria como tarefa avaliar a situação atual e definir medidas concretas para garantir o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio até 2015.

Segundo Moratinos, a autoridade seria nomeada pelo secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, e também seria uma figura de renome para dar maior estímulo à cooperação com os países em desenvolvimento.

O chanceler espanhol considerou que a reforma do sistema financeiro mundial, que começou a ser debatida na Cúpula de Chefes de Estado e de Governo do Grupo dos Vinte (G20, que reúne os países mais ricos e os principais emergentes), realizada em Washington em 15 de novembro, deveria levar em conta políticas de desenvolvimento.

De acordo com Moratinos, "não é aceitável" que as primeiras vítimas da crise sejam os mais pobres, quando são "os que menos têm responsabilidade".

"Só será possível uma nova fase de estabilidade se a luta contra a pobreza e a fome for colocada em primeiro plano", acrescentou.

Para Moratinos, a diminuição da ajuda ao desenvolvimento registrada desde 2006 não corresponde à falta de recursos, mas de "vontade política" para destiná-los às nações em desenvolvimento.

EFE cpg/wr/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG