Espanha pede que voos oriundos do México informem sobre passageiros doentes

Madri, 25 abr (EFE).- Os pilotos dos voos procedentes do México terão que informar as torres de controle dos aeroportos espanhóis sobre qualquer passageiro que apresente sintomas da gripe suína, segundo recomendações do Ministério da Saúde do país.

EFE |

Além disso, os aviões serão obrigados a levar material e equipamentos de proteção suficientes para cada passageiro.

Estas foram as recomendações gerais feitas hoje pelo Ministério da Saúde da Espanha após a detecção de surtos de gripe suína nos Estados Unidos, onde oito casos já foram confirmados, e também no México, que já registrou 20 mortes e tem mais de mil casos suspeitos.

Segundo as recomendações do Governo espanhol, os aviões que seguirem para o México terão que viajar com luvas, máscaras e roupões.

Quanto aos voos que tiverem o país norte-americano como país de origem, foi recomendado que as tripulações tomem as devidas precauções com os passageiros que apresentarem sintomas de febre, mal-estar geral, tosse ou dificuldade respiratória.

Caso seja detectada a presença a bordo de passageiros com estes sintomas, eles terão que ser isolados dentro da aeronave, preferencialmente na parte de trás.

Além disso, os doentes usarão um único banheiro, terão que usar máscara para evitar a possível transmissão da doença a outras pessoas e serão atendidos por um único tripulante, que deverá usar luvas, máscara, roupão e óculos.

Fontes aeroportuárias confirmaram à Agência Efe que, "por enquanto", não foi dada nenhuma ordem para que os passageiros de voos vindos do México passem por algum tipo de controle no aeroporto de Madri, como aconteceu no Japão, onde a temperatura dos viajantes está sendo tirada na hora em que desembarcam. EFE oas/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG