Espanha pede que UE feche acordos com América Latina em maio

Bruxelas, 11 jan (EFE).- Atual ocupante da Presidência da União Europeia (UE), a Espanha apresentou hoje um ambicioso objetivo para o bloco: assinar acordos com o Mercosul, a América Central e países andinos, durante a cúpula de líderes europeus e latino-americanos que será realizada em Madri no mês de maio.

EFE |

A cúpula está marcada para os dias 18 e 19 de maio. Até lá, a Espanha espera atingir "objetivos ambiciosos" para que a reunião "seja um sucesso", afirmou hoje a primeira vice-presidente do Governo espanhol, María Teresa Fernández de la Vega.

Fernández de la Vega se reuniu hoje com o presidente da Comissão Europeia (órgão executivo da UE), José Manuel Durão Barroso, para expor este objetivo de Madri e acelerar o trabalho do organismo, o responsável por negociar em nome dos 27 membros do bloco europeu.

O passo mais importante será o reatamento das negociações entre a UE e o Mercosul, suspensas desde 2004, e conseguir dar a elas um impulso rumo à assinatura de um acordo de associação na reunião de maio.

"Para nós, é prioritário que as negociações do acordo UE-Mercosul sejam retomadas", afirmou Fernández de la Vega em entrevista coletiva na qual considerou que existem "as condições necessárias" e há "vontade política" de ambas as partes.

A primeira vice-presidente do Governo espanhol lembrou o trabalho da Comissão Europeia nos últimos meses para avaliar a possibilidade de retomar as discussões e "o apoio político a este objetivo" do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e de sua colega da Argentina, Cristina Fernández de Kirchner, cujo país ocupa atualmente a Presidência do Mercosul.

A Presidência espanhola da UE considera "fundamental" não desperdiçar "esta bagagem política" dos últimos meses, com o objetivo de passar dos contatos exploratórios para "negociações formais", acrescentou Fernández de la Vega.

A vice-presidente do Governo espanhol reconheceu que o objetivo "não é fácil", mas insistiu em que europeus e sul-americanos estão diante de "um momento único" para que a UE possa fechar "o acordo regional mais importante de toda sua história".

As negociações entre a UE e o Mercosul estão suspensas desde 2004 já que a parte sul-americana queria vinculá-las aos avanços na Rodada de Doha da Organização Mundial do Comércio (OMC).

Além disso, Fernández de la Vega disse confiar em que a UE poderá assinar um acordo de associação com os países da América Central e com o Panamá em separado durante a cúpula de Madri.

O Panamá não faz parte atualmente da negociação deste acordo, mas já pediu a Bruxelas para fazê-lo, uma proposta que a Comissão Europeia considera como "interessante".

A UE espera retomar ainda no início deste ano as negociações com a América Central, suspensas temporariamente depois do golpe de Estado em Honduras, em junho, e também procura uma forma de incluir este país nas conversas.

A vice-presidente espanhola acrescentou que também há a expectativa de assinar em maio convênios comerciais com Colômbia, Peru e possivelmente Equador.

"A Presidência espanhola acha que é preciso fazer um último esforço para assegurar este importante acordo", destacou Fernández de la Vega, segundo a qual Barroso ofereceu a colaboração da Comissão Europeia para a consecução dos objetivos relacionados à América Latina.

Fernández de la Vega ressaltou a Presidência espanhola quer "aproximar a Europa dos países da América Latina e do Caribe" a fim de reforçar a relação entre ambas ãs regiões.

A cúpula de maio em Madri terá como temas principais a inovação e a tecnologia para promover desenvolvimento sustentável e inclusão social. EFE rcf/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG