Espanha pede que Honduras permita retorno de Zelaya

Astana, 2 jul (EFE).- O ministro de Assuntos Exteriores espanhol, Miguel Ángel Moratinos, pediu nesta quinta-feira ao presidente interino de Honduras, Roberto Micheletti, que chegue a um acordo e permita o retorno a seu cargo do deposto Manuel Zelaya.

EFE |

Moratinos assegurou que a retirada temporária do embaixador da Espanha em Tegucigalpa e de seus colegas de Alemanha, França e Itália tem como objetivo mandar uma mensagem "firme e muito clara" às autoridades hondurenhas.

"Queremos mandar um sinal forte às autoridades provisórias de Honduras de que a comunidade internacional não pode aceitar um golpe militar", assegurou Moratinos em Astana (Cazaquistão), onde se encontra em visita oficial.

Segundo o chefe da diplomacia espanhola, "é preciso alcançar um acordo para que o presidente Zelaya possa retornar e continuar como presidente constitucional de Honduras".

Moratinos expressou também sua confiança em que será possível resolver a situação no prazo de 72 horas dado pela Organização dos Estados Americanos (OEA) para que Zelaya volte a suas funções. EFE cpg/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG