Espanha oferece aviões para retirar cidadãos da UE

Bruxelas, 14 jan (EFE).- A Espanha ofereceu à União Europeia (UE) que os aviões enviados ao Haiti entre quarta-feira e retirem hoje os cidadãos comunitários que quiserem deixar o país caribenho, anunciou hoje a ministra da Defesa espanhola, Carme Chacón.

EFE |

A ministra fez esta oferta à alta representante para Política Externa e Segurança Comum da União Europeia (UE), Catherine Ashton, com a qual repassou a coordenação da resposta dos países comunitários e das instituições da União e questões da defesa europeia.

Um primeiro avião espanhol com ajuda viajou ontem para o Haiti, outro fez o mesmo esta manhã e, esta tarde, outros dois viajarão, um deles com um contingente de 40 membros da Unidade Militar de Emergências para trabalhos de resgate, explicou Chacón.

Além disso, está sendo preparado o envio de outros dois aviões, disse hoje, em Madri, a secretária de Estado de Cooperação espanhola, Soraya Rodríguez.

A ministra disse que Ashton agradeceu "a proposta feita pela Espanha" para que esses quatro aviões possam retirar "os cidadãos da União Europeia que estão solicitando saída do país".

O terremoto de 7 graus na escala Richter aconteceu às 19h53 de Brasília da terça-feira e teve epicentro a 15 quilômetros de Porto Príncipe, a capital do Haiti. O primeiro-ministro do país, Jean Max Bellerive, cifrou o número de mortos em "centenas de milhares".

O Exército brasileiro confirmou que pelo menos 14 militares do país que participam da Missão de Estabilização das Nações Unidas no Haiti (Minustah) morreram em consequência do terremoto.

A brasileira Zilda Arns, fundadora e coordenadora da Pastoral da Criança, ligada à Igreja Católica, também morreu no tremor. EFE rcf/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG