Espanha nega que vá liderar missão na RDC

Bruxelas, 8 dez (EFE).- O ministro de Relações Exteriores espanhol, Miguel Ángel Moratinos, negou hoje que seu país esteja disposta a liderar uma missão da União Européia (UE) na República Democrática do Congo (RDC), embora não descarte apoiar um eventual envio de tropas.

EFE |

"Liderar claro que não, seria uma missão européia, mas vamos discutir (o envio de tropas) e ver qual é o sentido geral dos 27", disse Moratinos na abertura de um Conselho de Assuntos Gerais e Relações Exteriores da União Européia.

Ele lembrou que uma eventual missão européia na RDC até a chegada de reforços da ONU é "um dos pontos mais importantes da ordem do dia", depois do pedido formal neste sentido que fez na sexta-feira o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon.

Ficaria ainda por determinar se esta operação seria própria da UE ou estaria sob o mandato da já estabelecida pela ONU na zona (Monuc).

Até agora, só França e Bélgica se mostraram claramente a favor de enviar um reforço militar à Missão das Nações Unidas na República Democrática do Congo (Monuc) para tentar frear a crise humanitária na antiga colônia belga. EFE met/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG