Espanha nega proposta para sanções na UE por estratégia econômica

Madri, 11 jan (EFE).- A Espanha ainda não fez uma proposta formal sobre a imposição de eventuais sanções aos países da União Europeia (UE) que descumprirem os objetivos da futura estratégia econômica do bloco, afirmou hoje o ministro de Assuntos Exteriores espanhol, Miguel Ángel Moratinos.

EFE |

O chefe da diplomacia espanhola deu essa informação durante um café da manhã e em resposta às críticas feitas ontem pelo ministro da Economia alemão, Rainer Brüderle, sobre possíveis medidas corretivas aos países-membros que não cumprirem os objetivos de crescimento.

"Estamos no começo da elaboração de propostas e vamos elaborar o que serão os critérios e o novo método para avançar na governança econômica. Não há uma proposta formal, nem decisão a respeito", disse Moratinos, ao ser perguntado sobre a ideia de estabelecer medidas corretivas.

Esta colocação foi sugerida pelo presidente do Governo espanhol, José Luis Rodríguez Zapatero, na quinta-feira passada, em um encontro com correspondentes estrangeiros.

Zapatero deixou transparecer a conveniência de que a nova estratégia econômica da UE para esta década estabeleça objetivos vinculativos e inclua sanções para os Estados-membros que não cumprirem os objetivos fixados.

Diante das queixas da Alemanha, Moratinos disse que Zapatero não disse "em nenhum momento que era preciso recorrer a mecanismos sancionadores", mas "é preciso mudar o método, mas o método não significa sanções". EFE cpg-me/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG