Espanha expressará queixa oficial contra Venezuela

MADRI (Reuters) - A Espanha disse neste sábado que está preparando uma reclamação oficial contra a decisão da Venezuela de expulsar um membro do Parlamento Europeu que criticou o conselho eleitoral venezuelano. Luis Herrero, membro do partido conservador espanhol PP, foi deportado na sexta-feira depois que o Conselho Nacional Eleitoral (CNE) o acusou de questionar a imparcialidade da instituição antes de um referendo que pode permitir ao presidente Hugo Chávez permanecer no cargo indefinidamente.

Reuters |

Herrero estava na Venezuela como observador do referendo. Ele acusou Chávez de ter "comportamentos típicos de um ditador" por pedir a contenção de manifestações da oposição.

O governo da Espanha convocou um encontro com o embaixador da Venezuela em Madri para expressar a desaprovação sobre a expulsão de Herrero, disse um representante do Ministério das Relações Exteriores espanhol.

As relações da Venezuela com a Espanha tiveram seu ponto crítico em 2007, quando Chávez ameaçou rever acordos diplomáticos e comerciais depois de ouvir um "cala a boca" do rei espanhol Juan Carlos durante uma cúpula.

A fenda foi oficialmente reparada em 2008, com uma visita oficial de Chávez à Espanha, onde ele cumprimentou o rei e discutiu acordos para investimento no setor petroquímico com o primeiro-ministro José Luis Rodriguez Zapatero.

(Reportagem de Jonathan Gleave)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG