MADRI (Reuters) - A Espanha disse neste sábado que está preparando uma reclamação oficial contra a decisão da Venezuela de expulsar um membro do Parlamento Europeu que criticou o conselho eleitoral venezuelano. Luis Herrero, membro do partido conservador espanhol PP, foi deportado na sexta-feira depois que o Conselho Nacional Eleitoral (CNE) o acusou de questionar a imparcialidade da instituição antes de um referendo que pode permitir ao presidente Hugo Chávez permanecer no cargo indefinidamente.

Herrero estava na Venezuela como observador do referendo. Ele acusou Chávez de ter "comportamentos típicos de um ditador" por pedir a contenção de manifestações da oposição.

O governo da Espanha convocou um encontro com o embaixador da Venezuela em Madri para expressar a desaprovação sobre a expulsão de Herrero, disse um representante do Ministério das Relações Exteriores espanhol.

As relações da Venezuela com a Espanha tiveram seu ponto crítico em 2007, quando Chávez ameaçou rever acordos diplomáticos e comerciais depois de ouvir um "cala a boca" do rei espanhol Juan Carlos durante uma cúpula.

A fenda foi oficialmente reparada em 2008, com uma visita oficial de Chávez à Espanha, onde ele cumprimentou o rei e discutiu acordos para investimento no setor petroquímico com o primeiro-ministro José Luis Rodriguez Zapatero.

(Reportagem de Jonathan Gleave)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.