Espanha enviará fragata com 200 militares ao litoral da Somália

MADRI - A fragata espanhola Victoria, com cerca de 200 militares a bordo, zarpará no início do próximo ano para as águas do Índico, a fim de se integrar na missão da União Européia (UE) contra a pirataria no litoral da Somália, anunciou hoje a ministra da Defesa espanhola, Carme Chacón.

EFE |

Também revelou que a Espanha assumirá o comando da força naval européia a partir de abril e enviará à zona, em sucessivas rotações, uma embarcação de abastecimento ou petroleiro de apoio, com cerca de 114 militares.

A ministra espanhola destacou o agravamento do problema da pirataria em águas somalis, onde operam cerca de 2 mil piratas, que cometeram mais de 120 ataques a navios de diferentes países.

A União Européia começará a mobilização de sua força na zona em 8 de dezembro, em uma operação da qual participarão cerca de mil efetivos de oito países do bloco, mas que está aberta a outros Estados, como a Rússia, lembrou Chacón, em seu comparecimento na Comissão de Defesa do Congresso dos Deputados.

A perigosa situação nessas águas, segundo lembrou Chacón, fez com que Espanha e França tomassem há quatro meses a iniciativa para solucionar o problema das abordagens de piratas.

Sirius Star

Há uma semana, piratas somalis sequestraram um superpetroleiro saudita Sirius Star com uma carga de 100 milhões de dólares, cujo resgate exigido é de 15 milhões de dólares.


Mapa mostra a região do sequestro

Leia mais sobre piratas

    Leia tudo sobre: piratas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG