Espanha diz que toda UE decidiu retirar embaixadores de Honduras

Madri, 1 jul (EFE).- O ministro de Assuntos Exteriores espanhol, Miguel Ángel Moratinos, assegurou hoje que todas as embaixadas europeias em Tegucigalpa decidiram retirar os embaixadores credenciados da capital hondurenha.

EFE |

Em declarações à rádio "RNE", Moratinos explicou que hoje teve consultas com ministros da União Europeia (UE) e ressaltou que a mensagem era muito clara: "todas as embaixadas europeias em Tegucigalpa decidiram retirar os embaixadores ali credenciados".

"Tanto Alemanha, como Itália, França, Espanha e a Comissão Europeia (órgão executivo da UE), portanto toda a representação europeia em Tegucigalpa, estará a um nível inferior", afirmou o ministro.

"Isso representa um sinal muito claro da posição europeia e da comunidade internacional", ressaltou.

Segundo ele, as autoridades hondurenhas provisórias "terão que refletir" e buscar, junto ao secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), José Miguel Insulza, uma saída para a situação.

Para Moratinos, a saída tem que passar "pelo restabelecimento da ordem constitucional".

Segundo o chanceler, as embaixadas da UE têm instruções de "não fazer nenhum ato, nenhum contato, nem comunicação com as autoridades interinas" de Honduras. EFE mop/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG