Espanha diz que não pensa em pedir dinheiro por detidos de Guantánamo

Madri, 17 jun (EFE).- O Governo espanhol não deve pedir dinheiro aos Estados Unidos para receber os quatro presos da base de Guantánamo que a Casa Branca pediu que a Espanha receba, informaram fontes do Ministério de Assuntos Exteriores.

EFE |

A intenção é assumir as despesas decorrentes da permanência dos detidos na Espanha, assim como os gastos relativos à vigilância deles, que, devido à falta de acusações, ficarão em liberdade.

Os EUA planejam fazer uma contribuição econômica aos países da UE que aceitarem receber detidos da base de Guantánamo.

O enviado especial americano para o fechamento de Guantánamo, Daniel Fried, formalizou hoje, em Madri, o pedido para que a Espanha acolha quatro presos, com a opção de receber mais um no futuro.

Segundo a Chancelaria espanhola, esses detidos não receberam nenhuma acusação formal de terrorismo e foram classificados como "cleared for release" ("limpos para serem soltos").

O Governo espanhol se comprometeu a dar uma resposta assim que estudar detalhadamente o caso de um dos quatro detidos. EFE cpg/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG