Espanha diz que diálogo com Cuba é melhor que sanções

Madri, 25 fev (EFE).- O ministro de Assuntos Exteriores da Espanha, Miguel Ángel Moratinos, afirmou hoje que o diálogo com o regime castrista é a melhor maneira de promover o respeito dos direitos humanos na ilha.

EFE |

Para Moratinos, que comentou o assunto após a morte do dissidente Orlando Zapata na última terça-feira, já ficou provado que uma política de sanções e isolamento não surte os efeitos desejados.

Durante uma reunião com os presidentes das Comissões de Assuntos Exteriores dos países da União Europeia (UE), o chanceler espanhol foi questionado pelo representante lituano se valeria a pena rever a política para Cuba.

Moratinos respondeu dizendo que a Espanha continuará apostando no diálogo. Mas admitiu que essa política "tem suas dificuldades", em referência à morte de Zapata após 85 dias de greve de fome.

Após lamentar o ocorrido, Moratinos pediu "liberdade absoluta para os prisioneiros políticos e de consciência, além da defesa dos direitos humanos" em Cuba.

"Continuaremos batalhando por esse objetivo", frisou o ministro, segundo quem, "logicamente", a Espanha quer "resultados". EFE cpg/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG