O governo espanhol garantiu aos Estados Unidos que a saída de suas tropas do Kosovo se fará de forma coordenada, não precipitadamente, informou nesta segunda-feira o porta-voz do Departamento de Estado, Robert Wood.

"O governo da Espanha nos garantiu que coordenará sua retirada com os comandantes (militares) no terreno", disse Wood em entrevista à imprensa.

"Recebemos a advertência com muito pouca antecipação, mas mantivemos nossas conversas com os espanhóis", acrescentou Wood, depois de lembrar que seu governo se mostrou na sexta-feira passada "profundamente decepcionado" com a decisão espanhola.

Wood não confirmou, no entanto, se a secretária de Estado, Hillary Clinton, havia recebido uma ligação do ministro das Relações Exteriores espanhol, Miguel Angel Moratinos.

O chanceler espanhol assegurou nesta segunda-feira que "a resposta de Hillary Clinton foi positiva" ao anúncio de que seu país se retirava depois de dez anos de presença no Kosovo.

Moratinos e Hillary se reuniram no dia 25 de fevereiro em Washington.

A decisão espanhola "foi tomada por todo o governo e é firme", explicou na Espanha a ministra da Defesa, Carme Chacón, precisando que a missão realizada então pelas tropas espanholas "foi concluída para deixar lugar a outra diferente: a consolidação do novo estado de Kosovo, do qual a Espanha não compartilha".

jz/rs/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.