A polícia espanhola desmantelou uma organização que obrigava mulheres brasileiras a se prostituírem, em uma operação na qual prendeu 25 pessoas, indicou nesta quarta-feira em um comunicado.

Entre os detidos na província espanhola de Gerona (Catalunha, nordeste), 14 são membros da organização, incluindo seis pessoas que traziam mulheres da cidade de Natal, Rio Grande do Norte, destacou a polícia.

EFE

Polícia também apreendeu armas e dinheiro

Além disso, foi detida no Brasil a mulher que "captava e enganava as mulheres em seu país de origem", e que é companheira de um dos presos na Espanha.

Ameaças

A investigação começou em maio, após a denúncia de duas mulheres que fugiram do prostíbulo onde estavam retidas sob ameaças de morte. Elas conseguiram se refugiar no consulado.

As mulheres captadas acreditavam que estavam viajando para a Espanha para trabalhar como camareiras em diferentes hotéis, segundo a polícia.

Os integrantes da organização criminosas estavam encarregados das passagens e do dinheiro necessário para elas chegarem até a Espanha.

"Em Gerona elas eram obrigadas a se prostituir sob ameaças de morte em prostíbulos. Os responsáveis escondiam seus passaportes e as impediam de sair das instalações do clube até pagarem suas 'dívidas'", afirmou uma fonte policial.

A polícia espanhola fez revistas em dois prostíbulos, em dois domicílios e, no Brasil, apreendeu documentos sobre a rede e duas armas.

Leia mais sobre: prostituição

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.