Espanha define prioridades na vacinação contra gripe H1N1

MADRI (Reuters) - Doentes crônicos a partir dos 6 meses de idade, grávidas e funcionários da saúde serão os primeiros a receber a vacina contra a gripe H1N1 na Espanha, já que foram definidos pelas autoridades do país como os principais grupos de risco à pandemia. A ministra da Saúde, Trinidad Jiménez, fez o anúncio depois de presidir nesta segunda-feira o Conselho Interterritorial do Sistema Nacional de Saúde, no qual também se acordou que não haverá atrasos no início do ano escolar.

Reuters |

O governo espanhol ainda preparou uma reserva adicional de vacinas que alcançará 60 por cento da população.

Os menores de 14 anos foram descartados como grupo de risco, como se acreditou por engano anteriormente.

"Nas crianças o índice de contágio é muito parecido, mais baixo, ao da gripe sazonal, mas não representa um quadro grave, portanto não podemos considerá-las um grupo de risco", afirmou Jiménez.

Entretanto, a ministra garantiu que o governo está disposto a ampliar os grupos de risco sempre que existirem evidências científicas e uma recomendação dos especialistas e dos organismos internacionais, além de consenso no Conselho Interterritorial.

Na Espanha, onde 37 milhões de doses da vacina foram compradas em junho, a data de início da vacinação será decidida pela Comissão de Saúde Pública assim que as doses forem entregues pelos laboratórios e houver autorização da Agência Europeia de Medicamentos (EMEA).

Até agora foram registradas 21 mortes relacionadas ao vírus da gripe H1N1 na Espanha e 15.112 casos na última semana, uma cifra similar à da semana anterior e comparável à de outros países.

(Reportagem de Raquel Castillo)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG