Eslováquia admite erro ao colocar explosivos em bagagem de passageiro

Bratislava, 6 jan (EFE).- O Governo da Eslováquia admitiu hoje que foi um erro que a Polícia tenha colocado, no sábado passado, explosivos na bagagem de um passageiro sem o conhecimento deste, em um teste para detectar bombas.

EFE |

O viajante viajou a Dublin e, três dias depois, a Polícia irlandesa recolheu a carga explosiva, avisada pelas autoridades eslovacas.

Os agentes eslovacos haviam depositados vários gramas de hexogeno na bagagem de dois passageiros eslovacos no aeroporto de Poprad, à espera que um cão treinado os detectasse, mas o animal só descobriu um dos explosivos.

O policial "se esqueceu de retirar a segunda amostra de explosivos", constatou o Ministério do Interior, em comunicado, e, quando se deu conta, entrou em contato com o piloto do avião, que "avaliou a situação como isenta de perigo e decidiu decolar".

"O funcionário da Polícia cometeu um erro tolo e sem profissionalismo, o que transformou nosso propósito de proteger as pessoas em um problema", afirmou o ministério, que também pediu desculpas às autoridades irlandesas pelo incidente.

O aeroporto de Poprad informou ao de Dublin, e a Polícia eslovaca entrou em contato com o passageiro após o aparelho aterrissar na Irlanda, para dar indicações sobre como proceder com o explosivo.

Após detectar a carga explosiva na segunda-feira à noite, o passageiro esperou que a Polícia irlandesa recolhesse o material na terça-feira de manhã, o que aconteceu em meio a fortes medidas de segurança.

A Eslováquia também pediu desculpas à família do passageiro e o Ministério do Interior decidiu abandonar este tipo de treino, apesar de ser uma prática comum. EFE gm/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG