Bruxelas, 8 jan (EFE).- A União Européia (UE) atribuiu hoje a seus esforços diplomáticos a retirada de 300 palestinos com passaportes estrangeiros ou dupla nacionalidade da Faixa de Gaza, dos quais, precisou, um terço é de cidadãos de algum país comunitário.

A Presidência tcheca de turno da UE indicou em comunicado que Israel "reagiu a um pedido" da delegação comunitária na região, e que esta "ação humanitária" é produto de "intensos esforços diplomáticos".

A comissária européia de Relações Exteriores, Benita Ferrero-Waldner, destacou que a retirada foi promovida pela Comissão Européia.

"Esperamos que a retirada de palestinos com dupla nacionalidade continue durante vários dias", indicou. EFE rja/mh

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.