Montevidéu, 17 mai (EFE).- A escritora uruguaia Mercedes Vigil disse hoje em Montevidéu que a morte do poeta Mario Benedetti representa a perda de uma pluma reveladora e valente e deixa um vazio irrecuperável.

Em declarações à Agência Efe, Mercedes elogiou a obra "monstruosa e monumental" que deixa o autor uruguaio, falecido hoje em sua casa de Montevidéu aos 88 anos de idade.

"As musas nunca o abandonaram", acrescentou Mercedes, destacando que o escritor desenvolveu "todos os gêneros e estilos através de uma inspiração fantástica".

Mercedes lembrou o enfraquecimento da saúde de Benedetti após a morte há três anos de sua esposa, Luz, e que foi "seu único amor", ressaltou.

"Não se pode esquecer que os poetas vivem do coração e para ele essa perda foi terrível, não pôde superá-la", disse a escritora, que considerou que graças à qualidade e à quantidade de sua obra "Benedetti não vai morrer nunca". EFE lh/ma

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.