Escola nos EUA é processada após cancelar baile por causa de aluna lésbica

Começa nesta segunda-feira nos Estados Unidos um processo judicial para tentar revogar a decisão de uma escola secundária do Mississippi de cancelar o baile de formatura depois que uma aluna lésbica manifestou a vontade de comparecer vestida de terno e acompanhada de sua namorada.

BBC Brasil |

A escola Itawamba County havia determinado que Constance McMillen, de 18 anos, poderia levar a parceira à festa, mas impôs que as duas fossem com vestidos e não chegassem juntas, dançassem ou trocassem carícias.

AP
Ellen DeGeneres (dir.) entrevista Constance McMillen

Ellen DeGeneres (dir.) entrevista Constance McMillen

Após a recusa de McMillen de aceitar as condições e de recorrer à Justiça, a escola decidiu cancelar o evento, que estava marcado para 2 de abril.

A escola também está sendo acusada de ter violado o direito à liberdade de expressão da aluna.

Apoio

McMillen diz que passou a ser discriminada no colégio depois do caso. Pais dos demais alunos organizaram um baile de formatura particular e não a convidaram.

O caso, no entanto, ganhou repercussão nacional. A União Americana pelas Liberdades Civis anunciou seu apoio a McMillen.

No Facebook, uma comunidade favorável a ela conta com mais de 384 mil membros.

A jovem também foi entrevistada no popular talk show da apresentadora lésbica Ellen DeGeneres e recebeu uma bolsa de estudos no valor de US$ 30 mil de uma empresa de mídia digital.

Leia mais sobre EUA

    Leia tudo sobre: euahomossexuaismississippipreconceito

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG