Cuba, um país mais famoso por ritmos como o son e a salsa, também tem uma das companhias de balé mais respeitadas do mundo. Centenas de fãs do mundo inteiro viajaram para Havana nesta semana para o prestigiado Festival Internacional de Balé.

A dança clássica, que é considerada por muitos uma arte elitista, é acessível para uma grande parte da população em Cuba.

A popularidade e a qualidade do balé cubano se devem em muito a Alícia Alonso, que está comemorando os 60 anos da companhia de dança que fundou.

Apoio
Alícia Alonso ficou famosa em Nova York, mas também apoiava com entusiasmo a revolução e levava os bailarinos de sua companhia para dançar em fábricas e plantações.

Fidel Castro ficou tão impressionado que ofereceu a Alícia apoio total para a companhia.

Hoje, os bailarinos cubanos são conhecidos pelo rigor técnico e a paixão pela dança, e muitos se apresentam com as melhores companhias do mundo.

As crianças que parecem promissoras no balé ganham aulas de graça, e o governo paga por todas as vestimentas e equipamentos necessários.

Em Cuba, o balé é tão bem visto pelo público que não há estigma ligado a meninos que querem ser bailarinos. Na melhor escola de balé de Havana, em torno de 30% dos estudantes são meninos.

Para aqueles que tiverem sucesso, ainda existe a atraente possibilidade de um dia trabalhar no exterior.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.