Escola bombardeada por Israel era identificável, diz porta-voz da ONU

Genebra, 6 jan (EFE).- A escola bombardeada hoje por Israel na Faixa de Gaza tinha todos os sinais reconhecíveis e visíveis do alto que a identificavam como um estabelecimento administrado pelas Nações Unidas, afirmou uma porta-voz da ONU.

EFE |

Pelo menos três pessoas morreram em um ataque israelense contra essa escola, onde tinham se refugiado mais de 400 pessoas que haviam fugido da localidade de Beit Lahia (norte de Gaza).

"A localização de todas nossas instalações de saúde, escolas ou armazéns são conhecidas pelas forças israelenses para prevenir ataques do ar ou incursões", disse, em Genebra, a porta-voz da agência da ONU para os refugiados palestinos (UNRWA), Elena Mancusi.

"Eles sabiam que era um abrigo", afirmou Mancusi, após afirmar que, "desde um ponto de vista legal, este foi um ataque contra uma instalação da ONU".

Lembrou que, no terceiro dia da ofensiva área israelense, um centro de formação da UNRWA também foi alvo de um bombardeio que deixou oito mortos, entre eles menores de idade.

Mancusi lembrou que Israel afirma que só ataca lugares utilizados por milicianos do Hamas, "mas é claro que este não era o caso". EFE is/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG