Escócia desmente libertação de autor do atentado de Lockerbie

O governo escocês qualificou de especulação as informações da imprensa britânica sobre a próxima libertação, por razões humanitárias, do autor do atentado de Lockerbie, assegurando que não há qualquer decisão a este respeito.

AFP |

"Não foi tomada qualquer decisão, nem sobre o pedido de libertação por razões médicas ou sobre o pedido de aplicação do acordo de transferência (entre Grã-Bretanha e Líbia). Então, tudo isto é especulação", disse o porta-voz do governo escocês Alex Salmond.

Mais cedo, a imprensa britânica anunciou a iminente libertação, por motivos humanitários, de Abdelbaset Ali Mohmet al-Megrahi, condenado em 2001 à prisão perpétua pelo atentado de Lockerbie.

Segundo as redes de televisão BBC e Sky News, Al-Megrahi sofre de câncer de próstata.

O governo escocês admitiu que recebeu, em julho, um pedido de libertação de Al-Megrahi por razões médicas, após outra solicitação, em maio, para a transferência do condenado à Líbia, com base em um acordo bilateral.

Megrahi, 57 anos, foi condenado à prisão perpétua por ter participado do atentado contra o vôo 103 da Pan American World Airways, que explodiu quando sobrevoava a cidade escocesa de Lockerbie, em 1988, matando 270 pessoas.

kah/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG