Escândalo das escutas no Reino Unido envolve 803 vítimas

Até agora, dizia-se que mais de 5 mil pessoas no país poderiam ter sido alvo das escutas que o "News of the World" praticava

EFE |

O número total de vítimas das escutas telefônicas praticadas por funcionários do extinto tabloide "News of the World" no Reino Unido é de 803 pessoas, revelou a Polícia britânica ao jornal "The Times". Em declarações publicadas neste sábado por este jornal, a chefe da chamada operação Wetting, Sue Akers, diz que a Polícia já entrou em contato com todas as pessoas afetadas.

Leia também: Entenda o escândalo de grampos do tabloide News of the World

Reuters
Ator britânico Hugh Grant chega ao Tribunal de Justiça no centro de Londres, Reino Unido

"A operação Wetting entrou em contato ou foi contatada por 2.037 pessoas, das quais cerca de 803 são vítimas ( das escutas )", afirma Akers. Segundo ela, os nomes das vítimas estavam no material confiscado do detetive Glenn Mulcaire, ex-funcionário do tabloide que pertencia ao magnata australiano Rupert Murdoch.

Até agora, dizia-se que mais de 5 mil pessoas no país poderiam ter sido alvo das escutas que o "News of the World" praticava contra celebridades e fontes de informações exclusivas. Entre os afetados estão a atriz Sienna Miller e o ator Hugh Grant, assim como políticos e familiares de soldados mortos no Iraque e no Afeganistão.

O caso das escutas, que levou à detenção de dezenas de funcionários do "News of the World" e ao fechamento do jornal em julho passado, motivou a abertura de investigações sobre crimes e sobre a ética da imprensa britânica.

    Leia tudo sobre: escutasgramposMurdochReino UnidoHugh GrantNews of the World

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG