Erupção de vulcão desloca mais de 3,5 mil pessoas no Chile

Chuva de cinzas atingiu Bariloche, na Argentina, e cidade teve que fechar seu aeroporto

iG São Paulo |

selo

A erupção de um vulcão no sul do Chile levou o governo a retirar mais de 3,5 mil pessoas da região para levá-las para abrigos. O vulcão Puyehue, que forma parte da cadeia Puyehue-Cordón Caulle, perto da fronteira com a Argentina, entrou em erupção neste sábado e grandes colunas de fumaça podiam ser vistas de longe.

Testemunhas falaram de um forte cheiro de enxofre e uma dezena de pequenos terremotos foram registrados antes do início da erupção.

As autoridades chilenas tinham divulgado um alerta vermelho para a região, o nível máximo de alerta.

Reuters
Fumaça e cinzas do vulcão Peyehue cobrem o horizonte em Osorno, no sul do Chile

O ministro do Interior, Rodrigo Hinzpeter, afirmou que este foi um episódio de atividade vulcânica importante. "Já temos uma coluna de fumaça de dez quilômetros de altura. Inclusive, temos informações de que já está chegando à Argentina", disse.

A cidade argentina de Bariloche foi afetada por uma intensa chuva de cinzas devido à atividade do vulcão Puyehue. O aeroporto foi fechado e moradores da região do vulcão que não foram retirados, receberam recomendação para ficar em casa.

A Prefeitura pediu aos moradores que mantenham a calma, economizem água e permaneçam em suas casas porque a chuva de cinzas pode prolongar-se por muito tempo. Recomendou também, em caso de necessidade, a utilização de máscaras.

O Puyehue tem 2.240 metros de altura e fica na Cordilheira dos Andes. Sua última erupção ocorreu em 1960, ano em que aconteceu na região um terremoto de 9,5 graus Richter, o mais forte registrado até agora no mundo todo.

* Com informações da BBC Brasil e da EFE

    Leia tudo sobre: internacional

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG