Istambul, 3 mar (EFE).- O acidente do avião da Turkish Airlines em Amsterdã, em 25 de fevereiro, no qual nove pessoas morreram, pode ter sido causado um erro da torre de controle do aeroporto de Schiphol, afirma hoje a imprensa turca.

No entanto, as autoridades holandesas desmentiram esta informação, dizendo que o acidente foi devido a um erro do piloto turco, que fez o avião descer com "muita rapidez".

Os jornais "Yeni Safak" e "Zaman" citaram a Boeing, construtora do avião, que explica que o acidente aconteceu porque a torre de controle do aeroporto não deixou um intervalo suficiente entre a aterrissagem do avião anterior e o da companhia turca.

Segundo esta versão, a torre de controle do aeroporto de Schiphol ordenou a aterrissagem do voo da Turkish Airlines apenas dois minutos depois do pouso de um potente Boeing 757, em vez dos quatro minutos regulamentares, por isso o segundo aparelho se desestabilizou, ao entrar na turbulência deixada pelo avião anterior.

Dois dos quatro cidadãos americanos que morreram no avião eram engenheiros de Boeing.

O ministro de Transporte da Turquia, Binali Yildirim, afirmou hoje que serão divulgados amanhã os primeiros dados da investigação da caixa-preta, informou a imprensa local. EFE Amu/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.