Erosão da terra pode levar 1,5 bi de pessoas à fome, diz FAO

MILÃO (Reuters) - A crescente degradação da terra reduz a produção das lavouras e pode ameaçar a segurança alimentar de cerca de um quarto da população do planeta, afirmou nesta quarta-feira a FAO, a agência da Organização das Nações Unidas (ONU) para alimentação e agricultura, com sede em Roma. A segurança alimentar ganhou destaque nos últimos meses porque o aumento do preço dos produtos, como resultado de colheitas fracas, baixos estoques, preço elevado dos combustíveis e crescente demanda podem levar milhões de pessoas a passar fome nos países em desenvolvimento.

Reuters |

'Um número estimado em 1,5 bilhão de pessoas, ou seja, um quarto da população do mundo, depende diretamente de terra que está sofrendo degradação', disse a FAO em um comunicado de apresentação de um estudo com base em dados coletados em um período de 20 anos.

A degradação da terra por um longo período vem crescendo e afeta mais de 20 por cento de todas as áreas cultivadas, 30 por cento das florestas e 10 por cento dos pastos, afirmou a FAO.

A erosão da terra leva à redução da produtividade, migração, insegurança alimentar, danos a recursos básicos e ao ecossistema e perda de biodiversidade, além de contribuir para a crescente emissão de gases que aquecem o planeta, segundo a agência da ONU.

'A perda de biomassa e de material orgânico no solo libera carbono para a atmosfera e afeta a qualidade do solo e sua habilidade de reter água e nutrientes', disse o diretor da Divisão de Água e Terra da FAO, Parviz Koohafkan.

De acordo com o estudo, o principal fator para a degradação da terra é o mau uso dela.

(Reportagem de Svetlana Kovalyova)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG